T E X T O  P E D R O  B O T T O N
I M A G E N S  H A N N A H  U E S U G I  &  P E D R O  B O T T O N
NÃO FOI BEM ASSIM é o livro que inaugurou a Editora Canhoto e também é o primeiro escrito por Rafael Zanatto.
E D I Ç Ã O
Por ter sido, além de diagramador, editor desse primeiro romance escrito pelo meu amigo e sócio na Editora Canhoto, Rafael Zanatto, tenho uma relação muito próxima com o texto. Assim, minha maior preocupação era fazer um projeto gráfico que não competisse com a história contada, e ao mesmo tempo resultasse em um livro bonito, que nos orgulhasse e nos entusiasmasse com a própria Canhoto.
Uma vontade clara era que o projeto gráfico fosse algo sóbrio e simples, porém sem se levar a sério demais, postura que talvez indicasse uma prepotência que definitivamente não gostaríamos de passar.
C A P A
Comecemos pela capa. Ela apresenta o título do livro, Não Foi Bem Assim, escrito na fonte Helvetica Neue em negrito, com a última palavra, o “assim”, escapando pela margem. O que buscamos foi um impacto — o título com o maior corpo possível que o formato possibilitava, fazendo com que a tipografia dominasse quase que por completo a página — combinado com a incerteza da expressão que dá nome ao livro. Criando, assim, uma espécie de convite a virar a página e iniciar a leitura do livro.
Decidimos não colocar a marca da Canhoto na capa por alguns motivos. Um deles é a busca pela síntese. O principal de um livro é o seu título e seu autor; a editora é de certa forma uma informação complementar, e acreditamos que ela constar na lombada já é o suficiente. Outra razão, estética e nostálgica, é também uma espécie de referência às edições do Círculo do Livro e ao período inicial da editora Cosac Naify: capas limpas, apenas autor e título. Esse formato não é nada inovador, pelo contrário, é comum em diversos países, e se apropriar dele é de certa forma fazer parte de uma tradição.
M I O L O
No miolo, a simplicidade segue presente. Margens superiores e internas de 20mm, externas de 15mm e inferiores de 30mm, sendo que o número da página fica fora dessa margem, estando ele a 20mm da borda da página. Ainda sobre a numeração, utilizei aqui um expediente comum mas que confere uma certa elegância ao projeto: em vez dele se alinhar pela margem de texto, ele apresenta um recuo correspondente ao recuo de parágrafo.
Outra decisão que vale notar é da numeração de página entrar na fonte de destaque, Helvetica Neue, em vez da de texto, a Garamond Premier Pro. A entrelinha é de 5mm.
F O R M A T O
Inicialmente havíamos pensado na possibilidade de produzir o livro artesanalmente, em impressora caseira. Portanto, o formato dele aberto deveria caber em uma A4. Paralelamente, a busca por medidas redondas me fez chegar no formato 120x180mm, o que nos agradou muito. Embora o livro depois tenha sido feito de forma industrial, em gráfica convencional, acredito que as medidas proporcionaram um livro de bom tamanho, uma espécie de livro de bolso, tanto que as publicações seguintes da Canhoto seguiram a largura de 12 centímetros, variando apenas a medida vertical das publicações.
R E S U L T A D O
O livro Não Foi Bem Assim ficou como imaginávamos: um livro sério, atencioso e sem muita firula. Um livro que busca a sofisticação nos detalhes e na simplicidade, evitando inventar muito em todas suas as características: impressão em apenas uma cor, fontes consagradas, diagrama simples e formato sem grandes surpresas.
Acredito que inaugurar a Editora Canhoto com um livro normal — isto é, sem muita afetação estética e despretensiosamente correto — é um símbolo do que acreditamos editorialmente e também um símbolo da expressão literária que buscamos na Canhoto.
F I C H A  T É C N I C A
editora CANHOTO   TEXTO RAFAEL ZANATTO
EDIÇÃO, PROJETO GRÁFICO e DIAGRAMAÇÃO PEDRO BOTTON
FONTES HELVETICA NEUE E GARAMOND PREMIER   FORMATO FECHADO 120X180MM
IMPRESSÃO FORMA CERTA   MÉTODO DIGITAL HP INDIGO 1X1 COR
PAPÉIS NINGBO STAR C2S 250G/M² E PÓLEN BOLD 90G/M²   PÁGINAS 176   ANO 2014

OUTROS ARQUIVOS

Back to Top